Blog do Sonho Eterno

Archive for agosto 2009

Amanhã é o dia do Timão, ou seja, quando o Corinthians completa 99 anos. Existe uma expectativa para que os torcedores vistam a camiseta do time, ou pelo menos, escolham uma roupa preta e branca para homenagear o maior time do Brasil.

Separei algumas fotos de famosas ou não, para você copiar e ver de dá para ser corintiana de uma forma sutil…


A combinação do preto com o branco é muitoelegante, principalmente se escolhermos algo que se adapta bem com o nosso corpo. Na foto temos três vestidinhos para o dia-a-dia. Para mim, p único look que não esta equivocado é de Camilla Belle. Jennifer Garner consegui ficar um um quadril maior com esse saia branca, na verdade, preto é lega para disfarçar enquanto o branco ressalta alguma coisa maior que podemos ter. Hayden Panettiere vesti um ultra colar de uns 4kg. Será que faz bem para a coluna?


Minha mãe chamaria esse vestido de Katie Holmes de Maria Mijona. Não gosto desses vestidos com elástico no busto com saião franzido. Destrói até a silhueta mais perfeita. Halle Berry esta num visual moderninho, coisa que todas estão usando por aí. Cameron Dias está num vestido que parece o meu sofá, só que mais simpatiquinho.

A Patrícia de Londres apostou num visual moderninho, do tipo de passar a tarde toda com o namorado para compor um look charmoso e atual. O casaco boyfriend esta com tudo na temporada. A parisiense Adeline também compôs um visual bastante interessante. A mini-saia fica legal nela porque é magra em tem pernas finas, numa mulher mais cheinha como a Melancia, fica vulgar. Stella da Espanha escolheu um visual mais despojado, os comprimentos minis ficam melhor em penas assim. Por fim, a Mexicana de Monterrey apostou num top de cor-sim-cor-não, super coringão. Todos os looks são interessantes para ir ao shopping com as amigas, ir a uma feira de antiguidade com o namorado, pegar um cineminha com a mãe e todos, num ritmo de coringão.

Ou seja, mesmo se não puder sair amanhã com a camiseta do time, pode apostar um visual meio que P/B.

Anúncios

Fiquei passada ontem assistindo o Programa Pânico n TV. Eles estavam naquela festa Hair Fashion Show entrevistando os almost famosos e uma pessoa me chamou a atenção. A ex-BBB Juliana Goes. Quando ela apareceu, primeiro pensei, quem é? Mas logo entrou a legenda do programa.

Juliana Goes estava com um loiro água de salsicha incrível. Uma franja meio armada, um cabelo mais claro que sua pele, que fazia sim, acreditar ser uma peruca. Sua pele morena e os cabelos platinados, como diziam antigamente, não ornaram. Para mim, quem deixa o cabelo em tons mais claros que a pele fica com a aparência de sujinha, de encardida. Não fica? E o pior, é que era um evento exatamente sobre isso, sobre cabelos.

Alguém gostou do cabelo ou estou pirando?

Gente, estou completamente fall in Love com a série It Girl. Lendo os livros, morri de matei saudades da época do meu segundo grau (colegial para os mais antigos ou ensino médio da atualidade). Sempre sonhei em estudar em um lugar como a Waverly Academy, ainda mais tão próximo de New York City… luxuria total. Minhas amigas da escola e eu sempre desejamos viajar com a turma toda para bem longe, mas isso nunca aconteceu. Jamais passamos uma noite com a galera, mas se isso tivesse acontecido, creio que seria mais ou menos como as festas de Tisley, a garota mais popular da escola, promovia. Muita cerveja e cigarro clandestinos e é obvio que romances de arrepiar até a mais ousada das garotas.

A principal personagem é Jenny Humpfrey, a mesma Jenny irmã de Dan de Gossip Girl só que agora ganhou uma série só para ela, ou seja na coleção It Girl.

A história começa com Jenny, após alguns escândalos, saindo da Contance School, escola onde estudava Blair e Serena (também de Gossip Girl), e indo para Waverly Academy, um internado fora de Manhattan.

Lá ela decide ser a nova Jenny, deseja tornar-se popular, porém acaba se metendo em algumas confusões. Primeiro é flagrada com um garoto, Easy Walsh, em sua cama. Depois se apaixonar por Easy, que era namorado de Callie, sua colega de quarto. A gente fica completamente presa na leitura, querendo saber onde esse babado vai acabar e não consegue tirar os olhos do livro, tenho lido, sem brincadeira, no mínimo um exemplar por dia. A atualização do blog é que vem depois. Sorry.

Outra personagem importante é Brett, que se entusiasma por Eric Dalton, um jovem, lindo e rico professor da Waverly que acaba dando o maior bola para ela. Bret e Eric tem um caso até que Tinsley Carmichael, a musa dos olhos violeta, retornar ao colégio e dentre outras coisas, cria o “Café Society” um clube só para as bem nascidas que excluía completamente qualquer menina que ela não gostasse e não fosse popular.

Em torno de todas essas histórias ainda temos Brandon, ex-namorado de Callie que foi trocado por Easy, porém, mesmo um ano após o fim do relacionamento, ainda sonha em reatar a relação e matar Easy. Não posso esquecer de citar Hearth Ferro, o cara mais galinha do campus, já saiu com quase toda a escola e fica doido quando alguma menina nova chega ao colégio. Não preciso nem dizer que ele tem um rápido interesse por Jenny, afinal de contas, esse tipo de gente parece nunca se apaixonar.

No final do segundo livro, Callie e Tisley promovem uma festa para todo o seu alojamento, somente Jenny e Brett ficam de fora da festa, porém todas as meninas são castigadas. O quarto, que antes era dividido pelas quatro, agora tem uma nova divisão; Callie ficará junto com Jenny e Brett se mudará e dividirá o quarto com Tisley, criando um clima muito ruim entre elas que a essa altura do campeonato nutriam alguns desafetos.

Porém nos terceiro livro, Easy tem uma recaída e beija as escondidas Cellie. Quem será que vai ficar com Easy? Tudo isso ocorre quando um certo calouro começa a despertar interesse nas meninas… Será que todas sairão ilesas dessas confusões?

Nos Estados Unidos o livro já chegou a sua nona edição e é um verdadeiro sucesso, aqui no Brasil estamos na quarta! Cecily, autora de It e Gossip Girl fez uma fusão bastante interessante entre as séries. Lí num blog de uma garota, não salvei o link dela aqui, sorry onde ela almeja com um encontro entre Blair (Gossip) e Tisley (It), quem se sairia melhor? E qual festa seria a melhor a de Chuck(Gossip) ou de Heart(It)? Não sei, será que um dia a autora pensaria nisso? Vamos esperar.

Os livros tem um preço salgadinho entre 30 e 40 reais, um absurdo! As pessoas aqui no Brasil já não gostam de ler, ainda com um fator dificultoso desses… né?

Super recomendo todos os livros. Em breve vou traduzir as resenhas dos outros cinco volumes que já saíram na terra do Tio Sã para o nosso idioma e publico aqui, ok? Aguardem! Eu nem posso esperar.


Quem não aproveitou as liquidações de inverno até a última semana,pode dar adeus a boas oportunidades, marcas bacanas com preço convidativo. Algumas das grifes mais badaladas começam receber suas coleções de verão. Entrei no site da Érika Palomino, e a programação é a seguinte:

SÁBADO (29.08) – Osklen
TERÇA (01.09) – Iódice
QUARTA (02.09) – Alexandre Herchcovitch, Reinaldo Lourenço, Gloria Coelho, Ellus e 2nd Floor (no shopping Cidade Jardim. As outras lojas ao longo do mês)
SEXTA (04.09) – Colcci
TERÇA (08.09) – Jefferson Kulig
QUINTA (10.09) – Huis Clos, Ronaldo Fraga, Maria Garcia
SEGUNDA (14.09) – Mario Queiroz
TERÇA (15.09) – André Lima
SÁBADO (03.10) – Simone Nunes

Foto do desfile feminino de Alexandre Herchcovitch.

Subindo no elevador com um casal de adolescentes com roupa de colégio reparei numa triste constatação. As adolescentes de hoje tem ainda mais celulites do que as da minha época na mesa idade.

A garota estava com uma bermuda de cotton laranja, já meio gasta. O seu bumbum e suas pernas tinham muitos furinhos, muito mais do que em mim, que tenho quase o dobro da idade dela.

Fiquei triste. São os reflexos da nossa vida sedentária. Um monte de junk food saborosa sempre fácil de consumir e a falta de atividade física. Um horror.

Tags:


Eu já falei que não gostei do filme Hell? Dificilmente a gente não se frustra com filmes que são adaptações de livros de sucesso, né? Com Hell não foi diferente.

O filme é meio confuso, o figurino repetitivo, a protagonista no livro é viciada em roupas caras de grife e no filme, repete roupas como qualquer outra mortal que freqüenta colégio público aqui em São Paulo! Além do que, não mostra tanta repugnância que existe contra as classes menos abastadas. Deve ser para não chocar e garantir publico nos cinemas parisienses.

Não me convenceu. Fique com o livro e passe da página 2!

Hoje estréia um programa, na Rede Globo, com a apresentação da Fernanda linda Lima. Provavelmente eu não vou assistir, mas nos reclames a modelo aparece fazendo uma pergunta, e eu gostaria de lançar mais uma enquête com minhas leitoras do sexo feminino.