Blog do Sonho Eterno

Posts Tagged ‘Crianças

É impressionante como os posts com dicas de brincadeiras de Natal faz sucesso. Atualmente tenho pouco mais de 3 mil visitas por dia e os textos mais pesquisados, são exatamente os de Natal.

No ano passado fiz dois posts sobre o assunto, e resolvi fazer mais um, meio fora de hora, mas pode inspirar muita gente a deixar a festa natalina pouco mais animada, né? Peguei as dicas enviadas pelas leitoras nos comentários dos dois textos do ano passado.

Anjo Secreto:
Ao invés de comprar um presente tradicional, as pessoas precisam adquirir algo que seja um conselho (ou que simbolize um conselho) com a intenção de proteger e ajudar o seu amigo secreto (fazendo o papel de anjo da guarda da pessoa). Na hora de entregar os presentes, cada pessoa fala o seu conselho para que as demais adivinhem quem ela tirou. É fácil e pode sair bem baratinho, a gente pode inclusive dar uma oração para a pessoa.
Brincadeira enviada por Fabrízia

Bicho Secreto:
Aqui é outra variação do amigo secreto. O sorteio ocorre normalmente, mas no dia no Natal cada pessoa coloca no presente que comprou a foto de um bicho que lembre por alguma razão o seu amigo secreto. Na hora da entrega, as pessoas precisam adivinhar quem o dono do presente a partir da foto do animal. Pode ser muito engraçado, rola até fazer a maldade de colocar um veado estampando o presente de um homem! Cada um deverá ainda explicar a escolha do animal.
Brincadeira enviada por Fabrízia

Teste de QI
Separa as pessoas em grupos e alguém faz perguntas sobre o natal, como por exemplo, qual é a cidade do Papai Noel. Pode-se premiar o grupo que acertou mais perguntas com uma caixa de bombons.
Brincadeira enviada por Fabrízia

Mímica Secreta:
Faz-se o amigo secreto tradicionalmente, porém na hora da revelação, ao invés de tentar descrever a pessoa, deve-se fazer mímicas imitando a pessoa tirada. Pode ser muito engraçado.
Brincadeira enviada por Vitória

Amigo Sustentável:
Outra variação do amigo oculto que trabalha o desprendimento das coisas materiais, é o seguinte: cada pessoa escolhe algum objeto seu, que você já usou, por exemplo, um livro que leu e gostou muito, alguma bijuteria, algum CD que goste, DVD, uma planta, algum enfeite de casa. Enfim, qualquer coisa interessante, só não vale calcinha nem cueca nem meia usada. Dai a pessoa embrulha o presente e coloca na árvore de Natal. O organizador da brincadeira em um determinado momento dá a ordem para que as pessoas corram até a árvore e peguem um presente. Cada um abre o presente que pegou, depois tenta descobrir de quem era aquele presente. Sendo assim, aquele objeto que pertencia a você, será de uma outra pessoa.
Brincadeira enviada por Maria

Maquiagem Divertida:
Para o clube da Luluzinha. Pede-se para as mulheres levar suas maquiagens e colocar dentro de uma caixa. Em circulo, cada garota sorteia 4 itens e quem deve maquiá-la é a pessoa da direita. Ao final, todas tiram fotos para lembrar a brincadeira. É engraçado ver as meninas desesperadas para não ficar com cara de palhaça, como nos chá de panela..
Brincadeira enviada por Ana

Sorteio de Brindes:
Antes dos convidados chegar escreva num pedaço de papel o nome de três presentes que foi comprado com antecedência por você, pois vai ser o único que vai saber. E cole em baixo de três cadeiras o papel. Depois começa a festa e antes do jantar diga que três pessoas serão premiadas basta olhar abaixo das cadeiras o seu premio. Os presentes podem ser de baratinhos.
Brincadeira enviada por Hermes

Passa Porquinho:
Em circulo entrega-se um porquinho (pelúcia, barro, etc) cada um ira beijar em uma parte do corpo do porquinho e passar para o outro ao lado e sucessivamente em sentido horário. Não pode beijar na mesma parte que outros beijaram. Sejam criativos (orelha, olho, boca, rabo, barriga etc.). Quando todos fizeram isso o animador diz que agora todos irão beijar o amigo da direita no mesmo lugar que beijou o porquinho! É diversão na certa!
Brincadeira enviada por Sheylla

Balão
Entrega-se para cada participante um pedaço de papel, uma caneta e um balão, desses de encher de festa de aniversário. Então, pede-se para que cada pessoa escreva uma mensagem única, algo que estiver na mente, qualquer coisa, desde um FELIZ NATAL! até um NÃO SEJA TÃO PESSIMISTA, QUE ESTE ANO VOCÊ SE RENOVE!
Qualquer coisa depende da criatividade de cada um. Depoispede-se para que as pessoas coloquem seu papel com sua mensagem dentro do balão e o encha de ar e dê um nó. Quando todos estiverem prontos, mande todos jogarem seus balões para cima, bem longe. Enfim, cada um deve tentar pegar outro balão, estourá-lo e ler a mensagem que se encontra dentro em voz alta.
Brincadeira enviada por Aline

Narciso
A brincadeira consiste em enfeitar uma caixa bem bonita com um espelho dentro e sem fazer comentários. Escolhe alguém para começar e peça para que ela olhe, preste bem atenção, não comente o que está dentro, só fale o que acha dessa pessoa. Quando a pessoa abre a caixa, vai deparar com a sua imagem e tem que falar dela mesmo. Os participantes ficam tão surpresos que dão muitas risadas.
Brincadeira enviada por Nalva

Mensagens de Natal
Faça um painel de envelopes com o nome de cada pessoa presente na festa de natal. Durante a festa entregue cartõezinhos e canetas para os convidados assim eles poderão colocar os bilhetes nos envelopes de seus amigos anonimamente ou não, e no final cada um leva seu envelope pra casa.
Brincadeira enviada por Mayara

6 ou 1
Embrulhe presentes baratos e sem graça e também alguns legais. O primeiro embrulho deve ser bonito, mas em volta deste, embrulhe com jornal, amarre também com barbante, etc. O importante é dificultar a abertura do presente. O presente da vez deve ser entregue para a primeira pessoa da roda. Para a pessoa seguinte são entregues 2 (ou apenas 1) dados. Se esta pessoa tirar 6 ou 1 no dado, tem o direito de pegar o presente da mão da pessoa anterior e continuar a desembrulhá-lo. Caso tire outro número qualquer, ela passa os dados para a pessoa seguinte. Fica com o presente quem conseguir desembrulhá-lo até o final. Ou seja, o presente vai passando apenas pelas pessoas da roda que tirarem 6 ou 1. O legal é o desespero da pessoa tentando desembrulhar rápido, antes que alguma outra pessoa tire 6 ou 1. Mas vale deixar bem claras as regras da brincadeira, como por exemplo, não pode sair rasgando o papel do embrulho.
Brincadeira enviada por Raquel

Macho e Fêmea
O amigo secreto dos sexos começa dividindo o pessoal da família em homens e mulheres… quantidades correspondentes as pessoas participantes. Cada um pega um papel que estará escrito homem ou mulher e deverá comprar um presente para o sexo que pegar (sem saber na verdade quem pegará). Na hora de revelar o amigo secreto dividi-se os presentes em presentes para homens e presentes para mulheres. A primeira pessoa começa pegando um papel agora com nome das pessoas. Por exemplo, eu pego o meu pai, vou ao local que estão os presentes de homens, escolho um presente e revelo o meu amigo secreto. Se peguei a minha mãe, escolho um presente no lado das mulheres. Ou seja, na verdade ninguém sabe quem é o pegará e até se dará o presente que comprou.
Brincadeira enviada por Mari

Caça ao Tezouro:
Como n um caça ao tesouro, esconde-se vários bis brancos e a mesma quantia de bis preto. Divide em 2 grupos, um grupo tem que achar os bis brancos e o outro grupo os bis pretos, detalhe.. se o grupo do bis branco achar bis preto, eles comem, assim o outro grupo vai ter menos bis para achar, e vice versa. O grupo de achar ais bis da sua cor é o vencedor. Como premio pode ser dado caixas de bombom para dividir entre eles. É muito divertido, principalmente entre as crianças. Só tem que cuidar para não dar dor de barriga.
Brincadeira enviada por Giselle

Dinâmica das Cores
Entregue a todos os participantes papelejos escritos BRANCO. Explique que vai falar diversas cores e quem tiver as cor levante e de um abraço no colega que tema mesma cor. Como os papeis todos estão escrito apenas BRANCO e os participantes não o sabem, ficam esperando dizer a cor que esta em seu papel. E o orientador vai falando diversas cores tipo: amarelo, azul escuro, vermelho, rosa vibrante e nada de ninguém levantar… ate que o orientador fala BRANCO…..gente é impressionante o pulo que todos dão da cadeira.
Brincadeira enviada por Sonia

Um feliz natal para todos, depois passem aqui para dizer qual brincadeira fizeram e se fez sucesso. Um ótimo 2010.

Anúncios

Como o post anterior sobre as brincadeiras de natal fez sucesso, resolvi criar um post com as sugestões que os meus leitores enviaram, espero que gostem:

Bingo da Tamara

Pede-se para cada convidado leve um brinde, que pode ser artigos dessas lojas de R$1,99. Com cartelas de bingo marcam-se os números sorteados com feijão ou milho, que é uma forma de reutilizar as cartelas em cada rodada. O legal é que todos se divertem e tem a chance de ganhar alguma coisa. A Tamara contou que em sua família algumas pessoas levam penca de bananas embrulhadas ou abacaxi, o que faz a brincadeira ficar ainda mais engraçada.

Roda da Penha

Achei essa brincadeira que a Penha nos enviou muito interessante! Coloque todo pessoal para que forme um circulo. Entregue quatro presentes a quatro pessoas, uma longe do outra. Comece a ler um texto cuja estória contenha as palavras “direita” e “esquerda”.Toda vez que as palavra direita for falada, os quatro presentes devem ser movidos para a direita .Se for a palavra esquerda, os presentes passam para a pessoa à esquerda. Use bastante essas palavras-chaves para dar bastante movimento à essa dinâmica. No final da história quem estiver segurando presente, é o seu dono.

Aqui criei um texto baseado na sugestão da nossa leitora Tamara Joyce, se gostar, pode usar na sua dinâmica com sua família:

Uma menina vivia muito triste e ninguém sabia o motivo. Certo dia perguntou-lhe o que havia acontecido e então a garotinha respondeu:

– Sou triste porque não conheço Deus.

Então lhe falou que a indicaria o caminho a Deus.

-Siga por esse caminho e vira a primeira esquerda. Ali abrirá um campo verdinho a sua frente, siga pela esquerda em poucos passos avistará um rio a sua direita. Atravesse a ponte de madeira a direita e siga pela direita novamente. Se olhar pela direita haverá lindos pomares e a esquerda um curral cheio de boizinhos. Vire a direita entre as árvores. Caminhe sempre pela direita quando acabarem os pomares vire a direita novamente a sua frente haverá uma pequena cidade. Vire a esquerda após passar pela delegacia, depois vire direita e direita novamente, você verá um armazém a sua direita e uma loja de presentes a sua esquerda. Vire a direita após passar a loja de presentes a sua direita revelará uma linda igreja. Entre a igreja pela porta da direita e quando chegar próximo ao altar verá a sua direita uma portinha bem estreita a maçaneta esta do lado direito da porta. Ao atravessar a porta havará um longo corredor, iluminado com algumas velas do lado direito. Siga em frente até avistar um clarão do lado direito. Entre nessa sala. Ali avistará Deus.

A menininha fez todo esse trajeto, chegando lá quando entrou na salinha a sua direita um ancião de voz tremula disse’:

– Deus está aí dentro de você, do lado esquerdo do seu peito, dentro do coração.
Então a garota levou a sua mão direita ao seu peito esquerdo e deu um suave sorriso. Assim a garota nunca mais ficou triste e nas noites de véspera de natal geralmente faz uma oração a Deus, que esta simbolicamente representado num altar do lado direito de sua cama.

Variação: Para acrescentar emoção a brincadeira poderia dividir os quatro presentes da seguinte forma: O presente um, poderia ser uma coisa legal e o seu dono seria a pessoa que ficou com ele no final da brincadeira. O segundo presente poderia ser bombons para compartilhar com o resto do pessoal. O presente 3 seria doado para alguém do circulo e finalmente o presente 4, o dono dele deveria realizar uma tarefa (pagar mico) para que o presente fique com ele, caso contrário, teria que doar também.

Sorteio de um Prêmio Especial

Coloquei essa brincadeira no post anterior, algumas pessoas pediram mais detalhes e a Maíra nos enviou o texto completo que usei com minha família no ano passado. Pegue uma caixa de bombons e 12 envelopes, onde guardará algumas instruções. Pergunte quem quer começar a brincadeira e a primeira pessoa que se manifesta ganha a caixa e o envelope de número 1.

O envelope primeiro envelope tem a seguinte mensagem: Parabéns! Você tem muita sorte, foi sorteado com este presente ele simboliza a confraternização, a amizade e a paz. Mas o presente não será seu. Observe a todos e entregue o presente para a pessoa que considera mais organizada. Oriente os convidados para que façam a leitura em voz alta.

Segundo envelope: A organização é algo de muito valioso, e você, como portador desta virtude, irá entregá-lo que achar mais feliz.

Terceiro envelope: Você é feliz! Construa sempre sua felicidade em bases sólidas. A felicidade não depende dos outros, mas de nós mesmos, mas o presente ainda não é seu, entregue-o a uma pessoa que achar meiga.

Quarto envelope: A meiguice é algo raro, e você a possui. Parabéns! Mas o presente ainda não é seu, pois você com esse jeito meigo, não vai se importar de o entregar à pessoa mais extrovertida.

Quinto envelope: Por teres esse jeito extrovertido, você foi escolhido para receber este presente, e agora, mostrando sua virtude, entregue-o a quem você achar mais inteligente.
Sexto envelope: A inteligência foi dada por Deus. Parabéns, por teres encontrado espaço para demonstrar seu talento, agora passe o presente para quem achares mais simpático.

Sétimo envelope: Para comemorar, sorria, pois o mundo anda amargo e para melhorá-lo precisamos de pessoas como você, sorria, mas o presente ainda não é seu, passe-o para a pessoa que achar mais solidária.

Oitavo envelope: Solidariedade é uma virtude rara no mundo de egoísmo em que vivemos, mas o presente ainda não é seu, passe-o a pessoa que achar mais alegre.

Nono envelope: Alegria, pessoas como você transmitem alto astral, mas o presente ainda não é seu, passe-o a pessoa que achar mais criativa.

Décimo envelope: A criatividade é fundamental para inovar e dar brilho ao nosso mundo, mas o presente ainda não é seu, passe-o a pessoa mais trabalhadora.

Décimo primeiro envelope: Que orgulho ter essa virtude, mas o presente ainda não é seu, entregue-o para quem você ache que tramite PAZ.

Décimo segundo envelope: O mundo inteiro clama por paz e você, gratuitamente, transmite esta tão grande riqueza, parabéns, Com muita paz compartilhe com todos que aqui estão esses bombons e deseje-lhes muita paz, força e união.

Uma sugestão é sempre colocar o envelope vazio abaixo dos que estão para ler, assim as pessoas ficam perdidas de com quem ficará o presente.

Amigo Secreto da Kilza

Peça para todos os participantes da brincadeira trazerem fotografias que quando eram bebês. Na hora da revelação entregue um envelope para cada um, peça que coloquem suas fotos dentro dos envelopes e na aba que fecha o envelope, na parte de dentro, a pessoa deve escrever o nome do seu amigo secreto. Depois recolha os envelopes e os disponha numa mesa todos com os nomes aparecendo. Instrua que cada um pegue o envelope com seu nome e veja a foto, tentando adivinhar quem lhe tirou. Pode-se estabelecer um número de chances para errar e depois disso a pessoa poderia pagar algum mico.

Variação: Pode-se também pedir para as pessoas colocarem algo pessoal que estiverem usando na festa dentro do envelope.

É importante que ao escrever o nome no envelope tentem fazer com uma letra não muito óbvia ou então que peçam a alguém para escrever, evitando que a pessoa reconheça quem o tirou através da letra.

Caixinha de Surpresas da Seani

Prepare uma caixinha com tarefas engraçadas, fechando-a bem. Escolha tarefas como: imitar um gato, pular como um sapo, imitar um macaco, pular numa perna só, etc…

Depois peça que os participantes do grupo sentem e a caixinha deverá circular de mão em mão, até um sinal ser dado que pode ser um apito ou a interrupção de uma música. Aquele que estiver com a caixinha no momento em que é dado o sinal, ou em que a música para, deverá tirar da caixinha um papel e executar a tarefa prescrita. A brincadeira continua enquanto houver papeletas na caixinha.

Brincadeira da Camila

A Camila nos enviou uma brincadeira que é parecida com um amigo secreto. Cada participante deverá levar um chocolate e R$5,00. Coloque todos os chocolates misturados numa mesa e o dinheiro numa caixa (que pode até ser um cofrinho desses de R$1,99). Depois coloque os nomes de todos os participantes num saquinho. Aleatoriamente escolhe alguém para começar a brincadeira, essa pessoa pega um nome do saquinho e lê em voz alta. A pessoa sorteada deve escolher e pegar uma barra de chocolate e já perdeu a chance de ganhar o dinheiro. A pessoa sorteada tira outro nome e assim continua mais até que o último nome que sobrar no saquinho fique com todo dinheiro e o chocolate que não foi escolhido.

Feliz Natal!

Me sigam no twitter @deborawolf

Todos os anos minha família fica esperando eu “criar” alguma brincadeira para a véspera de natal. Como a ceia e tarde corre o risco de todos ficarem desanimados e com sono. No ano passado achei uma brincadeira que deu super certo e foi bem elogiada pelo pessoal:

Peguei uma caixa de bombons e alguns envelopes. Perguntei quem queria começar a brincadeira e a primeira pessoa que se manifestou ganhou a caixa e o envelope de número 1. No envelope a tinha uma orientação, o sujeito deveria dar o presente para quem achava mais legal, depois mais criativo, mais inteligente… enfim umas dez características até finalmente a indivíduo que fosse a que transmitia mais paz deveria pegar os chocolates e dividir com todos os outros familiares. Foi legal e divertido. A explicação esta logo em seguida, algumas pessoas me pediram para enviar o texto dela, mas creio que não leram o post completamente. A brincadeira chama-se: Sorteio de um Prêmio Especial

Esse ano já criou uma expectativa sobre mim, pensei em comprar um livro de dinâmica em grupo mas não achei que teria exatamente o que procuro, busquei algumas coisas na internet e vou compartilhar o que achei mais interessante com vocês.

Sorteio de um Prêmio Especial

Pegue uma caixa de bombons e 12 envelopes, onde guardará algumas instruções. Pergunte quem quer começar a brincadeira e a primeira pessoa que se manifesta ganha a caixa e o envelope de número 1.

O envelope primeiro envelope tem a seguinte mensagem: Parabéns! Você tem muita sorte, foi sorteado com este presente ele simboliza a confraternização, a amizade e a paz. Mas o presente não será seu. Observe a todos e entregue o presente para a pessoa que considera mais organizada. Oriente os convidados para que façam a leitura em voz alta.

Segundo envelope: A organização é algo de muito valioso, e você, como portador desta virtude, irá entregá-lo que achar mais feliz.

Terceiro envelope: Você é feliz! Construa sempre sua felicidade em bases sólidas. A felicidade não depende dos outros, mas de nós mesmos, mas o presente ainda não é seu, entregue-o a uma pessoa que achar meiga.

Quarto envelope: A meiguice é algo raro, e você a possui. Parabéns! Mas o presente ainda não é seu, pois você com esse jeito meigo, não vai se importar de o entregar à pessoa mais extrovertida.

Quinto envelope: Por teres esse jeito extrovertido, você foi escolhido para receber este presente, e agora, mostrando sua virtude, entregue-o a quem você achar mais inteligente.
Sexto envelope: A inteligência foi dada por Deus. Parabéns, por teres encontrado espaço para demonstrar seu talento, agora passe o presente para quem achares mais simpático.

Sétimo envelope: Para comemorar, sorria, pois o mundo anda amargo e para melhorá-lo precisamos de pessoas como você, sorria, mas o presente ainda não é seu, passe-o para a pessoa que achar mais solidária.

Oitavo envelope: Solidariedade é uma virtude rara no mundo de egoísmo em que vivemos, mas o presente ainda não é seu, passe-o a pessoa que achar mais alegre.

Nono envelope: Alegria, pessoas como você transmitem alto astral, mas o presente ainda não é seu, passe-o a pessoa que achar mais criativa.

Décimo envelope: A criatividade é fundamental para inovar e dar brilho ao nosso mundo, mas o presente ainda não é seu, passe-o a pessoa mais trabalhadora.

Décimo primeiro envelope: Que orgulho ter essa virtude, mas o presente ainda não é seu, entregue-o para quem você ache que tramite PAZ.

Décimo segundo envelope: O mundo inteiro clama por paz e você, gratuitamente, transmite esta tão grande riqueza, parabéns, Com muita paz compartilhe com todos que aqui estão esses bombons e deseje-lhes muita paz, força e união.

Uma sugestão é sempre colocar o envelope vazio abaixo dos que estão para ler, assim as pessoas ficam perdidas de com quem ficará o presente.

Adivinho

Essa é para as crianças. Pegue um caderninho e escreva o nome de todos. Aí vai de pessoa em pessoa perguntando o que ela acha que ganhou. No fim, quem acertou mais presentes deve ganhar um prêmio simbólico, como uma caixa de bombons.

Artista Plástico

Antes do natal sugira que todas as crianças (ou quem quiser) façam colagens ou desenhos com temas natalinos. Na noite de natal exponha todos esses trabalhos como se fosse uma galeria, além de enfeitar a criançada (e os pais) ficam bobos com todos elogiando seus trabalhos.

Bingo da Tamara

Pede-se para cada convidado leve um brinde, que pode ser artigos dessas lojas de R$1,99. Com cartelas de bingo marcam-se os números sorteados com feijão ou milho, que é uma forma de reutilizar as cartelas em cada rodada. O legal é que todos se divertem e tem a chance de ganhar alguma coisa. A Tamara contou que em sua família algumas pessoas levam penca de bananas embrulhadas ou abacaxi, o que faz a brincadeira ficar ainda mais engraçada.

Roda da Penha

Achei essa brincadeira que a Penha nos enviou muito interessante! Coloque todo pessoal para que forme um circulo. Entregue quatro presentes a quatro pessoas, uma longe do outra. Comece a ler um texto cuja estória contenha as palavras “direita” e “esquerda”.Toda vez que as palavra direita for falada, os quatro presentes devem ser movidos para a direita .Se for a palavra esquerda, os presentes passam para a pessoa à esquerda. Use bastante essas palavras-chaves para dar bastante movimento à essa dinâmica. No final da história quem estiver segurando presente, é o seu dono.

Aqui criei um texto baseado na sugestão da nossa leitora Tamara Joyce, se gostar, pode usar na sua dinâmica com sua família:

Uma menina vivia muito triste e ninguém sabia o motivo. Certo dia perguntou-lhe o que havia acontecido e então a garotinha respondeu:

– Sou triste porque não conheço Deus.

Então lhe falou que a indicaria o caminho a Deus.

-Siga por esse caminho e vira a primeira esquerda. Ali abrirá um campo verdinho a sua frente, siga pela esquerda em poucos passos avistará um rio a sua direita. Atravesse a ponte de madeira a direita e siga pela direita novamente. Se olhar pela direita haverá lindos pomares e a esquerda um curral cheio de boizinhos. Vire a direita entre as árvores. Caminhe sempre pela direita quando acabarem os pomares vire a direita novamente a sua frente haverá uma pequena cidade. Vire a esquerda após passar pela delegacia, depois vire direita e direita novamente, você verá um armazém a sua direita e uma loja de presentes a sua esquerda. Vire a direita após passar a loja de presentes a sua direita revelará uma linda igreja. Entre a igreja pela porta da direita e quando chegar próximo ao altar verá a sua direita uma portinha bem estreita a maçaneta esta do lado direito da porta. Ao atravessar a porta havará um longo corredor, iluminado com algumas velas do lado direito. Siga em frente até avistar um clarão do lado direito. Entre nessa sala. Ali avistará Deus.

A menininha fez todo esse trajeto, chegando lá quando entrou na salinha a sua direita um ancião de voz tremula disse’:

– Deus está aí dentro de você, do lado esquerdo do seu peito, dentro do coração.
Então a garota levou a sua mão direita ao seu peito esquerdo e deu um suave sorriso. Assim a garota nunca mais ficou triste e nas noites de véspera de natal geralmente faz uma oração a Deus, que esta simbolicamente representado num altar do lado direito de sua cama.

Variação: Para acrescentar emoção a brincadeira poderia dividir os quatro presentes da seguinte forma: O presente um, poderia ser uma coisa legal e o seu dono seria a pessoa que ficou com ele no final da brincadeira. O segundo presente poderia ser bombons para compartilhar com o resto do pessoal. O presente 3 seria doado para alguém do circulo e finalmente o presente 4, o dono dele deveria realizar uma tarefa (pagar mico) para que o presente fique com ele, caso contrário, teria que doar também.

Amigo Secreto da Kilza

Peça para todos os participantes da brincadeira trazerem fotografias que quando eram bebês. Na hora da revelação entregue um envelope para cada um, peça que coloquem suas fotos dentro dos envelopes e na aba que fecha o envelope, na parte de dentro, a pessoa deve escrever o nome do seu amigo secreto. Depois recolha os envelopes e os disponha numa mesa todos com os nomes aparecendo. Instrua que cada um pegue o envelope com seu nome e veja a foto, tentando adivinhar quem lhe tirou. Pode-se estabelecer um número de chances para errar e depois disso a pessoa poderia pagar algum mico.

Variação: Pode-se também pedir para as pessoas colocarem algo pessoal que estiverem usando na festa dentro do envelope.

É importante que ao escrever o nome no envelope tentem fazer com uma letra não muito óbvia ou então que peçam a alguém para escrever, evitando que a pessoa reconheça quem o tirou através da letra.

Caixinha de Surpresas da Seani

Prepare uma caixinha com tarefas engraçadas, fechando-a bem. Escolha tarefas como: imitar um gato, pular como um sapo, imitar um macaco, pular numa perna só, etc…

Depois peça que os participantes do grupo sentem e a caixinha deverá circular de mão em mão, até um sinal ser dado que pode ser um apito ou a interrupção de uma música. Aquele que estiver com a caixinha no momento em que é dado o sinal, ou em que a música para, deverá tirar da caixinha um papel e executar a tarefa prescrita. A brincadeira continua enquanto houver papeletas na caixinha.

Brincadeira da Camila

A Camila nos enviou uma brincadeira que é parecida com um amigo secreto. Cada participante deverá levar um chocolate e R$5,00. Coloque todos os chocolates misturados numa mesa e o dinheiro numa caixa (que pode até ser um cofrinho desses de R$1,99). Depois coloque os nomes de todos os participantes num saquinho. Aleatoriamente escolhe alguém para começar a brincadeira, essa pessoa pega um nome do saquinho e lê em voz alta. A pessoa sorteada deve escolher e pegar uma barra de chocolate e já perdeu a chance de ganhar o dinheiro. A pessoa sorteada tira outro nome e assim continua mais até que o último nome que sobrar no saquinho fique com todo dinheiro e o chocolate que não foi escolhido.

Se alguém tiver alguma sugestão de brincadeira não deixe de me contar aqui nos meus comentários, ainda estou procurando uma brincadeira bem legal. Não derixe de ler os comentários, está recheado de bincadeiras, muitas copiei de lá.

Me sigam no twitter @deborawolf

No cerco de Lanka, o chão ficou coalhado de mortos e de feridos. Lakshman foi gravemente atingido e Rama entrou em desespero com o estado que se encontrava o irmão.

Nesse momento Hanuman atravessou o mar, dessa feita voando em direção ao norte, até o Himalaia, em busca da montanha da vida, coberta de plantas medicinais capazes de curar todo tipo de ferimento e ainda devolver a vida aos mortos.

Vindas da lua, as plantas brilhavam com luz própria.

Lá de cima, Hanuman viu a montanha faiscando. Mas as plantas se esconderam debaixo da terra e as luzes se apagaram, quando sentiram que alguém se aproximava.

Como não havia tempo para desenraizá-las, hanuman arrancou a montanha inteira, com as ervas, árvores, os minérios, rios, animais e, levantando-a com as mãos acima da cabeça, retornou a Lanka.

O vôo rápido aqueceu as ervas que começaram a exalar vapores. Enquanto pairava no ar, à procura de um lugar apropriado para depositar a montanha, o cheiro das plantas se espalhou por todo o campo de batalha e isso foi o bastante para que os mortos recuperassem a vida e os feridos se curassem. Todos se salvaram, romperam o cerco e conquistaram Lanka.
Vencida a guerra contra o Demônio de Dez Cabeças, Sita foi liberada e voltou para a companhia de Rama, de Lakshman, agora completamente curado, de Hanuman, Sugriva, Jambavat e do vitorioso exercito de macacos e ursos.

 

Os demônios, alarmados, avisaram Ravana que um macaco gigantesco causava a maior destruição por onde passava. Exércitos foram enviados para combatê-lo e Hanuman derrotou todos, matando um dos filhos de Ravana.

Um outro filho foi incumbido da mesma missão e depois de muita luta acorrentaram o macaco e levaram-no à presença do Demônio de Dez Cabeças, que perguntou:

-Quem é você, de onde veio e o que quer?

-Sou Hanuman, mensageiro de Rama e vim até aqui para descobrir onde está Sita.

Depois de conversar com seus guerreiros sobre o que fazer com o prisioneiro, Ravana decidiu:

-Deixem-no ir embora mas mutilem-no primeiro. Um macaco é muito apegado à sua cauda. Amarrem nela trapos molhados de óleo e ponham fogo. Quando o macaco sem rabo retornar À casa, trará seu mestre de volta com ele e então veremos que poder tem esse mestre tão elogiado – falou o demônio.

Em toda cidade não sobrou um trapo sequer, nem uma única gota de óleo, porque Hanuman fez crescer a cauda até que ela ficasse enorme. Quando o fogo foi ateado, o vento soprou forte e o macaco não sentiu o calor. Desprendeu-se das correntes, saltou de palácio em palácio, de casa em casa, até incendiar toda a cidade.

Do alto de uma colina contemplou Lanka, destruída pelo fogo. Esfriou a cauda numa fonte e saltou até o bosque onde se achava Sita. Esta lhe deu uma jóia, que usava nos cabelos, para que entregasse a Rama.

Hanuman voou até a praia e lá estavam os ursos e macacos, à espera de notícias. Sabendo que Sita fora encontrada, todos voltaram para o reino.

Lá chegando, prepararam o grande exercito de animais, que acompanharia Rama no resgate de sua esposa Sita, e partiram para a guerra contra Ravana e seus demônios.

Com um santo descomunal, Hanuman lançou-se sobre o mar.

Sabendo que o macaco era filho do vento, o oceano pediu a Mainaka, a montanha submersa, que se erguesse bem alto e se oferecesse como um lugar de repouso para Hanuman.

-Agradeço, mas não posso interromper o vôo – disse ele, apoiado no ar e tocando a montanha com a ponta do dedo.

Quando os deuses viram o filho do vento varando o espaço, resolveram testar sua força e mandaram Surasa, a mãe das serpentes, devorá-lo. No momento em que ela abriu a boca, o macaco duplicou deu corpo. A serpente abriu a boca ainda mais e ele ficou cem vezes maior.

Por fim, quando ela escancarou a bocarra, Hanuman diminuiu de tamanho, entrou lá dentro e tornou a sair.
-Experimentei sua esperteza e sua força – disse Surasa – e foi para isso que os deuses me mandaram. Você será capaz de cumprir a tarefa.

Hanuman continuou o vôo.

Uma figura demoníaca, que vivia no meio do oceano, ao ver na água os reflexos das criaturas que voavam, agarrava-lhes as sombras e elas, assim presas, serviram de comida àquela boca voraz. Quando a diaba pegou a sombra do macaco voador, ele se tornou bem pequeno, entrou no corpo dela, espremeu-lhe o coração e sai pela orelha. A diaba caiu no fundo do mar e foi devorada pelos peixes.

Chegando a cidade de Lanka, Hanuman esperou anoitecer, pousando num rochedo. Depois, tomando a forma de um gatinho, transpôs as muralhas da cidade.

Lankini, a guardiã, percebendo sua chegada perguntou:

-Você aí, aonde vai? Não sabe que todo ladrão intruso é minha comida?

Hanuman lhe deu um soco tão forte que ela vomitou sangue. Mas recuperando-se, levantou e disse que a profecia tinha se cumprido:

-Quando você receber o soco de um macaco, fique sabendo que está tudo acabado com a raça dos demônios – avisavam as palavras proféticas.

Depois de atingir com um salto o palácio de Ravana, de se meter entre os demônios-vigias, de procurar nos jardins e nos pátios, o macaco acabou descobrindo Sita, magra, pálida e abatida, num pequeno bosque atrás do palácio.

Escondido no alto de uma árvore, Hanuman observou a chegada de Ravana, que tentava agradar a moça, sem sucesso. Sita lhe dizia:

-Escute aqui, Dez Cabeças, pode uma flor de lótus florir com a luz de um vaga-lume? Não temes a setas de Rama? Bandido, você me raptou quando estava só. Não se envergonha disso?

Furioso, Ravana ordenou que as bruxas a atormentassem. Mas uma delas resolveu ficar do lado da moça, pedindo-lhe que a salvasse e às suas companheiras, por causa de um sonho profético que tivera. No sonho, aparecia um macaco que incendiava a cidade e matava os demônios e as bruxas, enquanto Ravana, nu, montado num asno, estava com todas suas dez cabeças raspadas e seus vinte braços cortados. Sita prometeu livrá-las da morte.

E foi então que a prisioneira descobriu Hanuman no esconderijo. Apresentando-se como criado e mensageiro de Rama, o macaco lhe entregou o anel conforme o desejo de seu senhor.

-Posso levá-la comigo agora mas não tenho ordens de Rama para fazê-lo. Espere mais uns dias e ele próprio virá com uma tropa de macacos para libertá-la – explicou Hanuman.

-Mas os maçamos são pequenos e os demônios poderosos guerreiros – respondeu-lhe Sita.

Ouvindo isso, Hanuman ficou de um tamanho colossal, mostrando todo seu poder. Despedindo-se de Sita, partiu exibindo aquela forma imensa e derrubando tudo que encontrava pela frente.

Hanuman cresceu no reino dos macacos, vivendo ao lado de Sugriva. Quando, na luta pela coroa, Vali expulsou o irmão, hanuman acompanhou Sugriva em seu exílio nas montanhas.

Um dia, ele viu dois homens se aproximarem. Temendo serem enviados de Vali, pediu a Hanuman que investigasse.

-Sou Rama e este é meu irmão Lakshman -, falou um deles.

E explicou:

-Somos filhos do rei de Kosala e viemos para a floresta em obediência à ordem de meu pai, por causa de uma disputa pela sucessão do trono. Estava comigo minha mulher, Sita, que foi raptada por Ravana, o Demônio de Dez Cabeças. Estamos à procura dela.

Sugriva mostrou a Rama o lenço de Sita e suas jóias, caídos na montanha, quando ela por ali passara, levada por Ravana.

Os macacos prometeram ajuda na busca de Sita. De sai parte, Rama comprometeu a defender Sugriva na luta contra Vali. Com a morte deste, Sugriva se tornou o rei dos macacos.

Para a procura de Sita foram convocados exércitos de macacos e de ursos, seus aliados, que partiram para todos os quadrantes da terra.

Hanuman, o chefe do exercito de macacos, acompanhado de Jambavar, o general urso, foram para o Sul.
Depois de muito caminharem e sentindo sede, resolveram seguir os pássaros que voavam em torno de uma encosta, com as asas pingando água. Chegaram a uma caverna onde entraram, agarrando-se uns nas caudas dos outros.

Lá dentro havia um belo jardim, um lago coberto de flores de lótus, um palácio branco com balcões de ouro e cortinas de pérolas. Uma linda moça os recebeu e os convidou a comer e beber. Todos saciaram a sede e a fome.

-Esta é a caverna das ilusões, de onde ninguém sai por vontade própria. Fechem os olhos e só voltem a abri-los quando eu mandar – ordenou ela.

Cumpridas as instruções, todos se encontraram, no mesmo instante, nas praias do Sul.
Foi então que um dos soldados percebeu que o prazo de um mês, determinado para a busca de Sita, já havia se esgotado. Temerosos do castigo do rei dos macacos e envergonhados por não terem cumprido a tarefa, os soldados resolveram morrer.

Hanuman e Jambavat, o urso, não concordaram com isso e, afastando-se dos outros, caminharam pela praia e puseram-se a conversar. Hanuman contou para o urso a história de Rama e o rapto de Sita. Um abutre chegou na hora exata em que o macaco falava sobre Jatayu, um pássaro que tentava salvar Sita e fora morto por Ravana, o Demônio de Dez Cabeças.

O abutre recém-chegado se apresentou como o irmão de Jatayu e informou a que distancia se achava Lanka, o reino de Ravana, para onde Sita fora levada.

-Aquele que der um salto de mil milhas sobre o oceano e tiver a visão aguda, será capaz de satisfazer o pedido de Rama – dizendo isso, o abutre partiu.

Os macacos ficaram em dúvida sobre a capacidade de poderem cruzar o oceano. Jambavar, o general urso, considerou sua velhice e se julgou incapaz. Um dos soldados estava disposto a se arriscar mas temia não conseguir voltar.

-Escute, poderoso Hanuman, chefe do exercito, você é filho do vento, tão forte e valoroso quanto seu pai, um poço de inteligência e esperteza. Que tarefa há no mundo difícil demais para você cumprir? – falou Jambavat.

Ouvindo essas palavras Hanuman cresceu de tamanho, ficando tal qual uma montanha, o corpo amarelo e brilhante como o ouro.

-Posso saltar sobre o abismo, chegar a Lanka e trazer notícias de Sita – decidiu.


Anúncios