Blog do Sonho Eterno

Posts Tagged ‘Dica de Filme

Diverti-me com esse filme que é da mesma roteirista de O Diabo Veste Prada. Não gostei do nome que deram no título em português Vestida Para Casar o nome original 27 Dresses tem muito mais a ver com a personagem Jane que é acompanhante nupcial permanente e já foi dama de honra (ou madrinha) de 27 amigas. E cá entre nós acho muuuuito mais bacana chamar amigas solteiras para ser dama de honra, como é comum nos EUA, do que um monte de criança que pode estragar a bela entrada na igreja que você sempre sonhou simplesmente por estarem tímidas.

Jane é secretamente apaixonada pelo seu chefe George e se vê completamente perdida quando George se envolve com a Tess sua irmã caçula e logo planejam um casamento. Isto faz com que Jane repense sua vida, já que sempre foi boa em fazer com que as outras pessoas sejam felizes sem que ela própria seja, meio Amelie Pulain essa história, não é? Porém o filme lembra mais o Como Perder um Homem em 10 Dias, afinal de contas o rapaz que se apaixona por Jess é um jornalista e usa a história dela já ter sido dama de honra 27 vezes para conseguir a primeira capa do jornal e uma promoção no emprego. Divertido, despretensioso e romantiquinho. Assiste, vai?

Também vale o cenário Nova-iorquino com algumas passagens bacanas na cidade, a ponte do Brooklyn e o congelante píer 17 – local que conheci congelado e no filme aparece ensolarado e feliz . Que saudades de New York! Só quem não conhece, não gosta de lá!

Minha Avaliação:

Anúncios

Estava louca para assistir Juno, pelos trailers que vi e premiações que recebeu… Confesso que esperava mais. É um típico filme americano açucarado para adolescente que conseguiu bastante projeção na mídia. O tema é a gravidez na adolescência, porém as conseqüências da personagem são muito mais leves do que na realidade causa uma gravidez indesejada.

Juno aos 16 anos engravida de um colega da escola chamado Bleeker e decide arrumar pais adotivos bacanas para seu filho. O que mais me chamou a atenção foi à trilha sonora cheia de roquinhos que a gente adora e dançava na balada como: Belle & Sebastian, Sonic Youth, Velvet Underground e outros. Recomendo só para adolescents ou quem gosta de filme do gênero. A influencia da música indie mostra a vontade de querer deixar o filme cult. Enjoy it!

Minha Avaliação:

Eu já tinha assistido a esse filme anteriormente, mas não lembrava. Porém não me importei em vê-lo novamente. É um típico teen movie americano com direito a colégio com a turma dos populares e Jamie, filha do pastor que é uma garota sem graça, que sofre inclusive de bulling e se apaixona por Landon, o rapaz mais popular da escola, ex-namorado da loira mais quente da turma. Alguma novidade? Talvez o dramalhão que o casal mocinho mais feinha sofrerão para lutar por esse amor e não se surpreenda se você terminar o filme com lágrimas nos olhos.

Recomendo para os casais de adolescentes! Esse filme é o típico para assistir abraçadinho com o namorado, embora esses filminhos americanos água com açúcar não seja o gênero predileto da maioria dos rapazes, mas pode ser um bom programa para se fazer a dois, principalmente se vocês estiverem apaixonadinhos como dois passarinhos.

Minha avaliação:

Todas as vezes que vou para a Argentina me encanto com o tango. Fico sonhando com o dia que arrumarei um belo par que me ensinaria a bailar. Comprei esse filme na promoção das lojas Americanas e fui logo assistir. Fiquei preocupada se teriam cenas de dança, porque queria ver muito tango, mas me impressionei, tinha muito mais tango do que poderia imaginar. Parecia um documentário sobre tango e para minha surpresa, um dos tangos finais é uma das minhas músicas favoritas, que é só tocado, sem vocal.

O filme se passa em Buenos Aires e é sobre um velho ator e diretor de teatro, Mario Suarez que decide fazer um musical sobre tango após ser deixado por sua esposa. Angelo Larroca, o produtor e bailarino frustrado, sugere a Mario que dê o papel principal à sua protegida (Mía Maestro). Impressionado com o real talento e beleza da jovem, ele se torna seu amante. A história é o de menos o que vale são os magníficos tangos.

Minha avaliação:

O Amor não Tira Férias

Com a proximidade do dia dos namorados (12/6) e o dia de Santo Antonio (13/6) o clima de amor esta no ar! Para combinar com esse clima todo romântico vou sugerir um filme que assisti há umas semanas atrás: O Amor não Tira Férias (The Holiday) em cartaz na Rede Tele Cine da TV por assinatura.

O filme tem um ótimo elenco comédia-romantica-americana com Cameron Diaz, Kate Winslet, Jude Law e Jack Black. É divertido e bonitinho ao mesmo tempo. Trata-se de duas mulheres, uma é Amanda, uma bem-sucedida publicitária que mora em uma luxuosa casa em Los Angeles. A outra é Íris, uma jornalista que escreve para um jornal em Londres. Ambas estão de saco cheio de suas relações amorosas e para sair dessa situação, resolvem tirar umas férias e combinam pela internet uma trocar de casa temporariamente com a outra. Obviamente que suas vidas amorosas mudam!

Avaliação

 

Acho que estou ansiosa pelo feriado prolongado. Nunca gostei de carnaval, acho grotesca essa vulgaridade que é licitamente permitida nesses dias, mas fico feliz com os dias de descanso e mudar uma pouquinho a rotina. Este feriado de carnaval será especial, mas em outra oportunidade compartilho com vocês.

Ando muito feliz, algumas coisas na minha vida estão melhores do que eu planejei. Claro que ainda tenho muito que evoluir, crescer… mas é bom ver a coisa caminhando. Tive uma boa semana. Começando domingo com a festa de despedida da bn. Tatiana, que vai para Salvador a trabalho, sentirei falta dessa cara de concha, mas pensando por outro lado terei mais um lugar para passear. Ela fez para os convidados strogonoff de soja, essa comida é estratégica para receber muita gente, na época dos nama hathas em minha casa era isso ou lasanha, que também considero um prato super prático. Na segunda-feira marquei de encontrar o Ghansyama das, meu irmão espiritual no templo de São Paulo, iríamos tratar de negócios. Foi legal revê-lo, escutar as suas novas idéias… é uma boa pessoa, muito querido. Para minha surpresa Gurudeva também estava no templo, eu não sabia que o encontraria, então fiquei muito feliz em vê-lo. Gurudeva é muito especial, pude conversar um pouco da minha vidinha com ele e assistir uma aula noturna dele. Outra coisa que acabou acontecendo quando fui ao templo foi uma conversa com o prabhu Nanda Kumara dasa, onde ficou decidido que vou entrar no pujari as sextas-feiras, por dois meses aprenderei a cozinhar para a deidade e depois, vão me instruir sobre arati, estou muito entusiasmada para isso. Tenho vivido uma fase bastante peculiar em minha vida espiritual.

 

Quarta-feira fui com minha mãe assistir ao filme Meu nome não é Johnny. Embora não gosto muito de cinema às vezes faço esse programa com ela que é vidrada nas telonas. Mamãe é do tipo que entra na sala com pacote de pipoca (eu também não gosto de pipoca). O longa-metragem é nacional, então não perde aquela característica tupiniquim atual, sempre com enredos aonde ilustram a nossa pobreza e/ou violência. O ator Selton Mello mostra a sua desenvoltura atuando muito bem também no gênero dramático. As vezes penso que essa película, por se basear numa história real, é bom para nossa juventude transviada dar uma espiada. Uma vez escutei de uma amiga: minha mãe me mandou para o psicólogo porque descobriu que estava fumando maconha, ela achava que é droga. Fiquei bastante impressionada com a observação. Maconha é droga! Infelizmente a nossa sociedade contemporânea esta com valores deturpados e estamos a beira de um caos.

Não sou nenhuma crítica de cinema, mas recomendo o filme.


Anúncios