Blog do Sonho Eterno

Archive for maio 2008

Por todas as ruas de Buenos Aires é possível encontrar cafés. O portenho tem o hábito de ler tomando um café, você encontra facilmente muitas livrarias-cafés – aqui no Brasil temos alguns exemplares desse tipo de varejo, especialmente nos shoppings mais badalados (como o Vila Lobbos) ou lugares mais sofisticados (como Ilha Bela), o livro aqui (no Brasil) é tão caro que é um luxo para poucos. Claro que temos bibliotecas, mas a população é tão conformista que não fazem uso dela.

Os cafés na Capital Federal são muito populares, requintados, sofisticados… ficam lotados no final da tarde, horário que os nativos fazem um “lanchinho” já que é o costume local é jantar por volta das 22h.

Eu achei os estabelecimentos muito fofinhos e fomos super bem atendidos, mas café para mim não é um grande atrativo, simplesmente porque não tomo café. Então para acompanhar minha família sempre pedia um calórico chocolate quente ou um simples chá, dependia da minha fome.

 


Meu pai e eu.

 


Eu não tomo café.

Avaliação

Anúncios

Señor Tango

O Señor Tango é a tangueria mais famosa da cidade. O espetáculo é comparado a Broadway ou com o glamour hollywoodiano. O maior público do local somos nós, os brasileiros. Quando comprei o ingresso para o show, achei bem caro, mas para a minha surpresa tinha direito a um juntar, então compensa. O garçom era super gente boa, quando cheguei falei que não queria nada para comer porque era vegetariana e expliquei que não comia nem ovo, em poucos minutos ele me apresentou uma opção de penne ao molho branco que não estava nem no cardápio. Eles sabem receber bem as pessoas, são um show!

Uma coisa que não fui avisada quando comprei o ingresso era que a mesa era para 6 pessoas, estávamos em 4. Quando chegamos em nossa mesa tinha um casal desconhecido, levamos um susto, mas logo interagimos com eles.

Quero muito voltar ao Señor Tango e poder assistir ao espetáculo por completo. (Mais adiante conto porque não vi o show todo*).

 


Señor Tango


Venda de CDs no Señor Tango


Saída, não podia tirar fotos dentro da casa de shows.

* Um fato curioso desse evento é que estava muito cansada. Fomos a tangueria bem no dia que chegamos a Argentina, e em dado momento eu não conseguia controlar o meu sono. Eu dormia sentada a ponto de bater minha cabeça no alambrado que estava em minha frente. Em poucos instantes percebi que havia me tornado atração da festa, as pessoas que estavam ao meu lado dividiam atenção comigo e o show. Numa ocasião insuportável deitei no acento estofado da nossa mesa e dormi. Só acordava entre um ato e outro quando havia aplausos. Como não tenho hábito a badalações meu corpo não agüentou, foi uma experiência muito ruim, porque dormia sem querer e perdia o show que além de caro é muito bonito. Uma dica é ir bem descansado ao show, no dia que fui acordei muito cedo porque nosso vôo era 6h da manhã e vôo internacional tem que chegar com duas horas de antecedência no aeroporto. Quando chegamos na Argentina pegamos uma fila imensa na imigração, ou seja, não agüentei.

Tem pessoas que preferem tanguerias com menos efeitos especiais, ouvi dizer que existem outras ótimas opções, por não conhecer, prefiro não dar opinião. Mas ir a Argentina e não ir a uma casa de tango é tornar sua viagem incompleta, o tango é lindo, romântico, sensual… dá vontade de aprender, pena que aqui no Brasil as pessoas estão mais interessadas em danças genitais. Procurei por aulas do gênero e como não há procura, sairia uma fortuna!

Por falar em tango um dos maiores ídolos argentinos (e do tango) é Carlos Gardel. “El Zorzal” ou “O Sabiá”, em espanhol, era o apelido carinhoso do portenho para Carlos Gardel, o maior cantor de tangos da história. Ele compôs clássicos como “El dia que me queiras” e “Mi Buenos Aires Querido”. Morreu em 1935, aos 45 anos, em um acidente aéreo. Seu túmulo fica no cemitério da Chacarita.

Avaliação

Estou tão feliz… no próximo dia 13 volto a Buenos Aires, capital da Argentina e uma das maiores cidades do mundo com cerca de 11 milhões de habitantes.

Adorei a primeira viagem que fiz com minha família no feriado de 12 de outro do ano passado. Desta vez, como da anterior não terei muito tempo para passear, mas aos poucos vou conhecendo essa cidade que é considerada a mais elegante e ativa da América do Sul.

As ruas são bonitas e mais limpas do que as brasileiras, eles tem mais hábitos culturais que os nossos (94% da população é alfabetizada, é a taxa mais alta da América do Sul) não é difícil encontrar livrarias e sebos (que nunca fecham), galerias de arte, cinemas ou teatros. O transito como na maioria das mega-metrópoles é meio caótico, mas nada comparável com nossas Marginais em horário de rush.

Com a desvalorização da moeda argentina em relação ao real, fica interessante para nós brasileiros visitar a mais européia das cidades sul-americanas. Mais do que sua arquitetura e a baixa temperatura, Buenos Aires respira o clima do velho continente em sua moda, em seu estilo de vida e em sua relação com os movimentos políticos.

A limpeza das ruas, o cuidado para evitar a poluição visual – estive lá em plena campanha política e não se via sujeira nas ruas como cartazes em postes, faixas ou santinhos. O charme dos cafés e as soluções para “mascarar” a pobreza, são frutos da forte influência européia, porém os problemas sociais são bem parecidos com os nossos.

E quem pensa que os argentinos não gostam dos brasileiros, estão muito enganados. Eles nos tratam super bem, tem a maior paciência e essa rivalidade boba é coisa de brasileiro. Também achei os argentinos muito educados.

Vou aqui diariamente relembrar a minha viagem, embora esteja mais gorda na época do que agora, darei algumas dicas com fotos nossas e quando voltar da segunda viagem, conto mais novidades.

Avaliação Geral da Viagem

No último dia 24 o meu departamento lá no banco promoveu um evento para arrecadar fundos para crianças de rua. Eu que sou voluntária resolvi fazer um convite para os eventos se apresentarem no evento, então Adi-badri dd, Vrajarani dd, Yashoda dd, Premavatara das, Bk. Luciano,Isvara das e Gopa Vrinda Pala das vieram a Osasco e fizeram um belo bhajan bem no inicio do evento.

 


Todo o grupo, da esquerda para direita: Adi-badri dd, Vrajarani dd, Yashoda dd, Premavatara das, Bk. Luciano,Isvara das e Gopa Vrinda Pala das.


Premavatara das introduzindo uma breve explicação sobre o que é um mantra.


Adi-badri dd, Vrajarani dd e Yashoda dd.


Bk. Luciano,Isvara das e Gopa Vrinda Pala das.


Adi-badri dd, Vrajarani dd, Yashoda dd, Premavatara das, Bk. Luciano,Isvara das e Gopa Vrinda Pala das.


Adi-badri dd, Vrajarani dd, Yashoda dd, Premavatara das, Bk. Luciano,Isvara das e Gopa Vrinda Pala das.


Premavatara das.


Vrajarani dd e Yashoda dd.

Gostaria de agradecê-los, principalmente porque nesse dia houve um nama-hatta com a presença de Param Gati Swami e mesmo assim, vocês se predispuseram a espalhar os Santos Nomes do Senhor.
Haribol!

Às vezes sinto-me confiante, feliz, radiante, entusiasmada, eufórica, feliz… nessas ocasiões sou simpática, alegre, agradável e uma ótima companhia. Nesses momentos também faço piadinhas e dou muita risada. Num outro momento que pode ser uma semana ou um minuto após o ápice do entusiasmo sou apática, triste, sem graça, sem vida, sem animo e com dor-de-cabeça. Preciso aprender a me controlar melhor e principalmente não deixar o meio externo influenciar tanto o meu interno.

Saudade é solidão acompanhada, é quando o amor ainda não foi embora, mas o amado já…Saudade é amar um passado que ainda não passou, é recusar um presente que nos machuca, é não ver o futuro que nos convida…Saudade é sentir que existe o que não existe mais…Saudade é o inferno dos que perderam, é a dor dos que ficaram para trás, é o gosto de morte na boca dos que continuam…Só uma pessoa no mundo deseja sentir saudade: aquela que nunca amou.E esse é o maior dos sofrimentos: não ter por quem sentir saudades, passar pela vida e não viver. O maior dos sofrimentos é nunca ter sofrido.
Pablo Neruda

Os indianos são os homens mais chavequeiros que eu conheço. Tive que tirar meu status de solteira do Orkut, porque todo dia diversos indianos pedindo para ser meu amigo. Hoje em dia alguns me acham na busca, mas bem menos e às vezes algum até ousa a conversar comigo em algum comunicador instantâneo. Eles estão desesperados para arrumar uma mulher (ou amante) mais liberal, pedem fotos de biquíni e dizem que você é maravilhosa… teve um que disse que quando via minha foto lembrava de Radharani, aquela que ele via no templo. Hoje um quarentão casado começou com cantadas devocionais, é sempre a estratégia deles (uma vez um falou que iria me passar uns mantras secretos). Esse falou que via Krishna no meu coração e que eu era uma ótima devota. Indaguei como poderia saber disso sendo que nunca tinha me visto na vida. Falou que acessa meu Orkut. Como? Como saber algo de mim visitando um site todo em português? E daí continuou me convidando para ir à Índia, visitar a terra original de Gokula. Falou que pagaria minha passagem de ida. E a volta? Ele falou para levar toda minha família, que ele tinha muitas casas e fazendas. Perguntei na caruda: você é rico? Confirmou. O cara tem dois filhos e se acha o dono do mundo porque tem dinheiro, coisa que para mim não é impressionante. Fiquei muito e muito brava.