Blog do Sonho Eterno

Archive for fevereiro 2010


Adoro essa foto inusitada da noiva de galocha. Ficou tão interessante, que por um momento eu pensei que seria possível.

Tudo bem que as galochas são volumosos, desajeitado, e disforme. Também não são tão confortáveis, principalmente para dias muito frio, elas não protegem 100%, porém vão deixar seu pé bem sequinho, ou seja, não há calçado melhor para um dia chuvoso, para quem é de Sampa é super útil e para as pessoas, assim como eu, que curtem uma vida no mato de vez enquando também. Afinal de contas quem aí já usou chinelo na lama e saiu com o bumbum limpinho? Falo disso por experiencia própria.

Desde que fui a Nova York pela primeira vez, comprei uma galocha, aliás, cada vez que ia comprava uma, ou seja minha sapateira está lotada. Aqui no Brasil as botas desse estilo seguem a linha industrial ou uniformes, ou seja, além de não ter glamour nenhum, combinam no máximo para lavar quintal. Observei quando as primeiras galochas,  que lá na terrinha do tio Sã, as brandless que custam em torno US$40, chegaram aqui por R$300. Também, um ano mais tarde, ví essas simpáticas botinhas invadindo as Renner. Porém a coisa aqui ainda não pegou, seja pelo preço ainda meio salgado ou porque brasileiro não é muito ligado a moda utilitária, porém para aqueles que tem a bota, ou querem comprar, e não sabem como usar, fica aqui o post.

Fui até o mundo das celebridades para buscar inspiração para o post.

Com muito o estilo

Sleek and chic looks with rain boots 

 Atrizes Hilary Duff e Ashley Olsen usam botas de chuva de uma forma mais elegante. Duff está com a bota na mão porque estava saindo da pedicure, na hora da foto, a atriz estava com aqueles chinelos horríveis de salão de beleza. Uma das formas mais fáceis de usar as galochas é com calça legging ou calça skinning, porém não é com todo o corpo que essa combinação fica legal. As atizes combinam com casacos, óculos de sol e bolsas de marca.

Galochas com jeans

Quando o assunto é galocha, parece-me que a combinação mais popular é calça jeans, daquele modelo skinning, por favor, né, se não fica aquele volume horrível no cano da bota. Nas fotos acima,  a atriz Hilary Duff optou por um jeans com tonalidades de cinza, uma max-bolsa e como dá para ver, estava chovendo. Assim como na foto de Rachel Bilson a gente percebe nitidamente o piso molhado. Bilson também usa uma capa de chuva toda estilosa. Por fim, Ashley Olsen, também misturou o jeans com a galocha. Você gostou da combinação com a bolsa laranja da Ashley?

Sem perder a feminilidade

Feminine looks with rain boots 

A combinação galocha + vestidinho, é uma mistura simpática e super-romantica. Os vestidinhos florais compensam o peso da bota e desmistificam que só podem ser usadas em dias frios, não, as galochas são para serem usadas em dias de chuva e também no campo no meio da lama, ou mato… Na fotos acima, temos da esquerda para a direita Natalie Portman,  Nicola Roberts e Gemma Arterton, com um super-mini-micro vestido.

No mato ou na lama

Rock looks with rain boots

Confesso que a primeira vez que comprei uma galocha pensei em usá-la na lama, essa seria sua maior função. Antes ia muito para uma fazenda em Paraty, o lugar, segundo os nativos, era o morro onde mais chovia no Brasil, tanto que muitas vezes não estava chovendo no centro da cidade e nas praias e lá no meio da montanha, entre a floresta, estava debaixo de um diluvio. As fotos acima temos sugestões para esse tipo de uso. Reparem que a coisa fica legal porque as meninas estão com shorts, uma bermuda, por exemplo, não iria ficar legal, porque encurta as pernas. Então as galochinhas também vão bem em shows ao ar livre, raves, fazendas… Lily Donaldson apostou num look todo preto, a super-modelo Kate Moss num estilo hippie chic e por último a roqueira Elizabeth Jagger, com um pouco mais de cor e jeans. 

 Naquele programa A Fazenda da Rede Record ví muitas pessoas, até os meninos, de galochas.

 

Mateus Rocha, Xuxa e Igor Cotrim, na forma utilitária das galochas. Repare que como falei no início do post essas botinhas não tem o mesmo charme das outras galochas-fashion que coloquei fotos anterior, que viraram sim produto fashion.

Para os dias frios

Tailored looks with rain boots

Nas fotos acima, além das boninhas com calça sequinha, Nicole Ritchie, Lindsay Lohan, e Julianne Moore usam casacos, lenços… é mais ou menos assim que a gente usa as galochas no inverno de Nova York.  A combinação galocha + capa de chuva é super válida e existe para usar em conjunto.

Estilo Casual

Casual looks with rain boots

Drew Barrymore, Mandy Moore, Keri Russel, e Anna Lynne McCord não perderam o estilo ao usar as galochas. Embora achei que a primeira foto, a de Drew deu uma super-valorizada em seus quadris, os outros looks estão bem bacanas e podem sim serem “copiados”.

 A Princesa das galochas

 

Vocês precisam concordar comigo, Suri Cruise é a coisa mais fofa desse mundo com galochas. A herdeira de Tom sempre usa essas botinhas com seus vestidinhos fofo, repare na foto do meio a pequena fazendo charminho para a sua mãe. Aliás, acho que são as crianças que mais se esbaldam com as botas de borracha.

E mais crianças

Tá, aqui no Brasil não é novidade nenhuma as galochinas para os pequenos, eles se divertem com as botas coloridas e até alguns modelos desenhados. Na fotos acima temos Matilda com sua mãe Michelle Williams, na do meio Christina Aguilera carregando Max Bratman, que usa um modelo super fofo,  e na última Jennifer Garner e Violet, nessa foto mãe e filha estão de galochas.

A maior parte das galochas acima (essas que tem uma etiqueta branca na frente) são da Hunter Original Rain Boots, a marca mais hype do calçado. As botas de Hillary Duff e  de Rachel Bilson são de uma edição especial das Jimmy Choo chamada Hunter Crocodile-Embossed Wellington Boots, que nada mais é que uma padronagem que imita pele de crocodilo.

Dedico o post de hoje ao domingo untra-chuvoso que fez aqui em São Paulo, as galochas são super úteis num dia desses, afinal de contas ninguém quer ficar em casa ou ficar com os pés molhados.

Tenha uma ótima semana.

Anúncios

Eu adoro tatuagens, minha vontade era ter um braço bem colorido, porém onde eu trabalho em uma empresa convencional, careta e preconceituosa, tatuagens não são bem vindas, aliás, aqui no Brasil ainda existem pessoas com aquela mentalidade de tatuagem é coisa de cadeieiro e vagabundo. E embora não considere tatuagem coisa de vanguarda há pelo menos 50 anos, ainda acho que essa discriminação toda é o preço que pagamos por termos nascido num país subdesenvolvido, onde as idéias também carecem de amadurecimento.

Tenho sete tatuagens de tamanho médio ao pequeno e pretendo aqui no blog nas próximas semanas além de mostrar as minhas tatuagens, expor uma pesquisa bacana que tenho aqui salvo no meu PC. Sempre que entro num site e acho tatuagens bonitas (ou bizarras) eu salvo em meu laptop para criar uma espécie de banco de dados, vai que me da a louca e queira fazer uma nova tattoo? Preciso de inspiração, né?

Quem tiver tatuagens e quiser compartilhar comigo e com os leitores do blog é só enviar e-mail para: deborawolf@gmail.com. Todos os estilos de desenhos são bem-vindos

Estou rosa chiclete com a nova tendência. Embora não seja adepta dessas terminologias da moda, o rosa chiclete, o nome da cor de esmalte mais vendido no momento, cabe no que quero expor agora. Tá, não vou escrever do obvio que as unhas multicoloridas, as cores berrantes e blá blá blá são a última moda, porque isso até minha gata sabe. Na verdade quero registrar a nova tendência mundial, agora os homens conversam livremente sobre esmaltes!

Outrora isso, para aqueles machistas machões era coisa de bicha, hoje em dia homens, sem nenhuma culpa no cartório falam abertamente sobre esmaltes. A primeira vez que um cara elogiou minhas unhas, um gatinho vendedor da MAC lá em Nova York, confesso que fiquei meio decepcionada. Pela minha cultura tosca-machista logo pensei que era um bonitão morto para nós mulheres, embora não tivesse o menor jeito afemininado. Naquela ocasião eu usava um cinza, o Pier, da Impala. Aliás, essa cor foi muito elogiada pelos americanos, fiquei até curiosa para ver se achava algo parecido por lá, e o mais perto que chequei foi de cinzas cintilantes. Não achei o cinza cremoso na MAC, Sephora, Inglot, Duane e nem na Walgreens.

Voltei ao Brasil achando que os americanos, os meninos, falavam mais tranquilamente de esmaltes. Atribuí isso, a priori, a quantidade de esmaltes e possibilidades que a gente encontra por lá. Fora que os meninos de lá são um pouco mais fashionistas do que os de cá. Daí, dia desses estava com um amarelo fosforescente nas mãos e minha teoria caiu completamente. O caixa da Droga Raia, aqui em Osasco, falou que nunca tinha visto uma cor daquelas, disse ainda que era legal. E ele também não tinha o menor jeito de homossexual. Estou frisando nisso porque antes esmaltes eram atribuídos as mulheres e no máximo aos gays.

Quando meu pai comprou aquele meu super-kit com seis cores vibrantes, um amigo dele apostou que eu não usaria o kit. Logo na primeira oportunidade passei todas as seis cores duma só vez, na hora lembrei do amigo de papão e enviei o link do blog para ele. Para minha surpresa ele me retornou com uma reportagem do Jornal Hoje, falando da tendencinha das cores. Estou amando os homens super à vontade falando de moda. Continuem assim.

 

É sério, estou com medo de consumir. Todos os lugares que vou, sem exceções, me tratam como palhaça e não como cliente. Segunda-feira fui ao cinema, da rede Kinoplex, com minha mãe no Super Shopping aqui de Osasco. Além de acabar a força duas vezes no meio do filme, aconteceu uma coisa bastante inconveniente na saída do centro comercial.

Como também comprei no Wal-Mart e na C&C, poderia validar meu ticket gratuitamente, daí autentiquei no Wal-Mart. A moça do supermercado em momento algum me disse que deveria ir a até o guichê da Netpark para validar o ticket pela segunda vez. Aliás, aqui fica um parêntese para lembrar que eles fazem tudo para dificultar e a gente querer pagar o ticket para poder ir embora logo.

Quando fui sair do local, abriu uma chancela e a outra não. Fiquei como prisioneira entre duas chancelas. O moço da Netpark logo veio e perguntou se eu paguei. Expliquei. Então o rapaz perguntou se réu revalidei o ticket num guichê da Netpark, a resposta foi não. Então, tive que manobrar até um guichê, dentro do shopping. A essa altura, já havia perdido a minha vaga no estacionamento, que estava lotado. Era bem hora do jantar. Fiquei no carro e minha mãe foi. Teve que pagar R$1 e saiu de lá sem o ticket. A moça do guichê disse que avisou a central que eu sairia sem ticket.

Chegando a chancela, tive que parar e esperar o funcionário da Netpark outra vez, eu até sai do carro, enquanto ele ligava para a central. Sabe o que é o pior de perder tanto tempo? Ser tratada como uma prisioneira do local. Enquanto lembrar dessa história, não volto lá.


Primeira página no Yahoo agora depois do almoço.

Não sei se vocês já viram, mas tem um cara oferecendo 50 mil num blog para que os telespectadores votem para tirar o Dourado essa noite do BBB. Os sites famosos, do quilate do Yahoo e do Uol também divulgaram esse besteirol. Na verdade acho que é alguém pro-Morango dando um golpe que parece estar dando certo. Até a manhã de hoje na votação do site Terra Morango era a favorita a deixar o programa, a situação já mudou agora de tarde nas estatísticas do mesmo site.


Nota também no site do Uol.

Qualquer ser pensante percebeu a ilegitimidade do site, visto não ter nenhuma foto do autor, ainda se tivesse, podia ser tirada aleatória da internet. Não tem nenhum número oficial a promoção, ele se diz empresário mas não diz dono de quais empresas ele é. É só um golpe para tirarem o Dourado da casa, depois de hoje a noite, ele tira o blog do ar.


Dei um print na enquete por volta das 15h.

Fique ligado para não ser feito de tonto.

Ainda bem que não só eu acho o máximo criatividade em atos romantiquinhos, poderia citar aqui uns 10 itens românticos e criativos que já cometi, mas não o farei para não dar alarde, né? Vamos cuidar da vida dos outros, que é bem melhor que cuidar da nossa vida, pelo menos virtualmente. Achei um blog de um ilustrador de quadrinhos, que fez o pedido de casamento a sua namorada Liz de uma forma bem criativa.

O ilustrador estava decidido que queria passar o resto de sua vida com sua namorada, então pensou em pedi-la em casamento através dos quadrinhos. Segundo ele, essa idéia o tirou o sono por muitas noites, mas ao final o resultado foi bem positivo.

 

O plano era criar umas séries de imagens em casa, para isso teria que disfarçar para que sua namorada não descobrisse seu plano antes da hora. Estão ele fez esse plano acima, com imagens individuais, assim o ilustrador estaria fora de perigo. Como relatou em seu blog ele só teve dificuldade em inserir a palavra “merry”, que siginifica casar, por isso preferiu em dividir a palavra em duas ilustrações.

 

A primeira ideia era criar um livro estilo linear de história em quadrinhos com mais de 50 paineis. Os quadros azuis dobrariam para formar o pedido de casamento.

 

Aqui são alguns esboços do Joe para tal proposta. Ele buscou inspirações nas cenas de seu cotidiano.

E abaixo as imagens já finalizadas:

Feito todas as ilustrações, ele colocou tudo no InDesign para que o trabalho ficasse perfeito e profissional. Ficou assim:

 

O livro ficou com cerca de dois metros. Como o casal faria uma viagem para Bali, Joe pensou em pedir a mão da amada na ocasião, e seus planos era deixar o livro sob a cama do hotel.

 O livro quando fosse aberto dessa forma, exibiria o pedido de casamento como mostra na proxima ilustração.

Quem entende inglês leia a historinha aqui, é super fofa. Ela também ganhou o anel de noivado e disse “claro” a proposta, mas quem duvidaria, né?

Sou viciada em sorvete desde sempre. Minha mãe costumava a brincar que tenho calo na garganta, porque quando era criança todos os meus primos e irmão ficavam com dor de garganta por conta do consumo exagerado de sorvetes e comigo nada acontecia.

Tomo sorvete em qualquer temperatura, embora ainda prefira no inverno porque não derrete, mas no verão ele cai super bem, né? Embora viva numa cidade com poucas opções de sorveterias, quando estou em Guarujá, local onde tem uma sorveteria em cada esquina, saio do regime e me esbaldo.


Fachada da sorveteria Ice By Nice nesse ultimo carnaval.

Como estamos no verão e a moçada ama descer para o Guarujá, aqui vai uma dica da minha sorveteria preferida por lá, chama-se Ice By Nice. As taças de sorvete além de lindos, sim a gente come com os olhos, são super gostosos. As taças são idênticas as fotografias do cardápio, vale super a pena conhecer. Fora que as mesinhas ficam no meio da calçada, numa rua movimentada. É gostoso para observar pessoas.


Já provei várias taças, e essas acima são minhas favoritas. O único que dá para escolher o sabor do sorvete é o Nice Banana. Provem um de cada, super-recomendo.

Em Guarujá a sorveteria fica neste endereço:

Av. Marechal Deodoro Fonseca, 1028
Praia Pitangueiras
CEP: 11410-220
guaruja@icebynice.com.br
Fone: (13) 3326 6707
Mas tem outras filiais no interior, clique aqui e veja onde.

Avaliação:
Sorvete

 
Atendimento

 
Limpeza
 
 
Preço